APRENDENDO A DIZER OBRIGADO

Irmãs da Fraternidade Sacerdotal São Pio X

Jeremias desembrulha o presente de aniversário, olha para a história em quadrinhos que ganhou: “Ah! Essa já tenho…” Larga o pacote ao lado, enquanto seus pais, levemente ofendidos, não ousam dizer nada: “Ele ao menos poderia ter dito obrigado…”

É Natal, mas o Sr.e a Sra. Durand estão sozinhos: as crianças cresceram, foram embora. O dia passa sem que nenhuma delas pense em ligar, ainda que para desejar um rápido feliz Natal. “Pelo menos poderiam ter pensado na sua mãe”, resmunga o Sr. Durand.

Esses dois exemplos (imaginários?) mostram que a gratidão mais elementar não é mais natural para nós desde o pecado original. Três obstáculos se juntam para isso.

O primeiro é o orgulho. Se devemos ser gratos, é por um serviço recebido, e recebido muitas vezes porque não conseguimos prestá-lo a nós mesmos: há uma inferioridade que estamos relutantes em reconhecer. Aqui somos constituídos devedores, dependentes dos outros, e nossa autoestima dá um passo atrás. Essa é a razão pela qual algumas crianças sentem embaraço e teimosamente se recusam a pronunciar educadamente o ‘muito obrigado’ que a mãe pede. O que fazer? Armar-se de paciência e coragem para não ceder: mamãe não vai soltar o prato da Paulinha que acabou de servir até ouvir o devido agradecimento. Continuar lendo

BRUXELAS: FEIRA DE VENDA DE CRIANÇAS CAUSA POLÊMICA

De 5 a 7 de novembro de 2021, a feira Homens Tendo Bebês foi realizada na capital europeia, com o objetivo de promover a barriga de aluguel comercial e oferecer contratos de mães de aluguel.

Fonte: DICI – Tradução: Dominus Est

A mais completa conferência parental para homens gays europeus que desejam ter filhos volta a Bruxelas num formato envolvente e responsável”, indica o site da associação Men Having Babies (Homens Tendo Bebês): este poderia ser o título de um filme de terror, mas é, infelizmente, uma realidade terrível.

Em seu programa, a feira oferece notavelmente um “guia de referência” a fim de estabelecer uma “seleção de prestadores”: em suma, isto significa propor a adultos – particularmente pares masculinos, mas também solteiros – a oportunidade de celebrar um contrato com uma mãe de aluguel, escolhida por catálogo, a fim de obter a aquisição de um filho.

Com mais de 12 mil futuros e atuais “pais” homossexuais em todo o mundo, a organização sem fins lucrativos Men Having Babies dedica-se a ajudar esses homens.

O preço desta transação varia entre 90.000 e 160.000 euros, tendo em conta os vários intermediários comerciais envolvidos (agências, clínicas, advogados, etc.). Diversas agências especializadas em barriga de aluguel também preveem também a possibilidade de escolha do sexo do bebê, pois não devemos esquecer que essa possibilidade envolve primeiro uma doação de óvulos e depois uma inseminação. Continuar lendo

ONGS FEMINISTAS PROPÕEM ABORTO CONTRA A MUDANÇA CLIMÁTICA

ONGs feministas de planejamento familiar estão promovendo o uso do “planejamento familiar voluntário” como uma “solução eficaz” para conter o crescimento populacional e mitigar os efeitos das mudanças climáticas.

Fonte: DICI – Tradução: Dominus Est

Citando o impacto das alterações climáticas sobre mulheres e meninas, a Women and Gender Constituency apelou aos governos participantes da 26ª Conferência das Nações Unidas sobre Mudanças Climáticas (COP26) para que investissem em ações climáticas justas do ponto de vista (…) de gênero e saúde“, compreendendo direitos à saúde sexual e reprodutiva.

Depois de serem excluídos da cúpula da ONU sobre o clima em 2015 em Paris, as defensoras do aborto e as ONGs de planejamento familiar estão ansiosas por influenciar a COP26 e obter sua parte dos bilhões de dólares que esperam.

A coalizão pró-aborto Women Deliver e o Fundo das Nações Unidas pela População(FNUPP) apelaram ao avanço dos direitos em matéria de saúde sexual e reprodutiva para assegurar “resiliência e adaptação climática” para mulheres e meninas, argumentando que doenças relacionadas ao clima, estresse térmico e insegurança alimentar não afetam apenas a saúde materna, mas também aumentam a vulnerabilidade à violência de gênero. Continuar lendo

O ABORTO FOI A PRINCIPAL CAUSA DE MORTE EM TODO O MUNDO EM 2021

A empresa Worldometer publicou um relatório em 31 de dezembro mostrando que o aborto foi a principal causa de morte no mundo em 2021, com 42,6 milhões de não-nascidos. Isso eleva o aborto ao nível de genocídio.

Fonte: DICI – Tradução: Dominus Est

Mais de 42% de todas as mortes em 2021 foram de crianças assassinadas no ventre materno, de acordo com o Worldometer, um site de referência, utilizando dados da Organização Mundial da Saúde (OMS). As mortes, independentes das causas, totalizaram 101,5 milhões de pessoas: dessas, 42,6 milhões de abortos.

As mortes por todas as outras causas somadas chegam a 58,7 milhões. Assim, o aborto matou mais pessoas do que o câncer, AIDS, malária, acidentes de trânsito, etc.

Se compararmos este número com o número de mortes pela Covid 19, que segundo a OMS, chegou a cerca de 3,5 milhões no ano, podemos medir a escala do genocídio de vidas inocentes por nascer.

O Worldometer foi reconhecido como um dos melhores sites de referência pela American Library Association, relata Breitbart. Esta organização é dirigida por uma equipe internacional de desenvolvedores, pesquisadores e voluntários cujo objetivo é produzir estatísticas globais.

O crime de aborto, cometido contra inocentes indefesos, clama por vingança perante Deus (veja aqui e aqui), segundo a expressão bíblica. E alguns perguntarão por que somos atingidos pelos males de hoje…

MUNDO MODERNO: UMA DECISÃO JUDICIAL TENDE A FAZER CRER QUE O FILHO NÃO É DESEJADO EM SI MESMO, MAS NA MEDIDA EM QUE CORRESPONDA AOS PLANOS DE SEUS PAIS

Um tribunal britânico acaba de reconhecer, em primeira instância, a responsabilidade de um médico por ter permitido a “gravidez injustificada” de uma reclamante de 20 anos, portadora de uma patologia irreversível, cujo risco não teria sido suficientemente medido na época dos fatos.

Fonte: DICI – Tradução: Dominus Est

Não falem do Papai Noel à Philip Mitchell. Este médico britânico teve desagradável surpresa de encontrar em seu sapato, ao pé da árvore de Natal, uma conta de vários milhões de euros a ser paga a uma jovem campeã de hipismo, com cerca de vinte anos.

Evie Toombes nasceu com espinha bífida, uma doença congênita que consiste na malformação da medula espinhal, que não se desenvolve adequadamente.

Essa doença obriga a jovem a submeter-se pesados ​​tratamentos, obrigando-a, particularmente, a ficar deitada durante dias inteiros: o que não a impediu, contudo, de ascender ao mais alto nível da disciplina desportiva de que tanto gosta.

Mas, como adverte um provérbio chinês, “quem não consegue dormir encontra a cama por fazer“. Assim, de acordo com Evie Toombes, todos os seus males têm um culpado: o médico de família, Philip Mitchell.

Sua culpa: não ter, há vinte anos, aconselhado devidamente a mãe de Evie conforme as recomendações médicas vigentes, que recomendavam a suplementação de ácido fólico antes e durante as primeiras 12 semanas de gravidez, a fim de evitar a malformação da espinha bífida no nascituro. Continuar lendo

ESCOLAS DA FSSPX NO BRASIL

ACIPEC

ASSOCIAÇÃO CIVIL PARA A EDUCAÇÃO CATÓLICA

A Fraternidade Sacerdotal São Pio X é representada no Brasil, a efeitos legais, pela Associação S. Pio X. Ora, os projetos educacionais, pela sua complexidade, requerem de uma estrutura própria.

O que é a ACIPEC?

Fundada em 1o de março de 2021, a ACIPEC é uma Associação dedicada à construção, manutenção e administração de escolas no Brasil.

A diretoria da ACIPEC está constituída por sacerdotes da FSSPX, os quais, são os únicos que podem administrar as atividades da mesma.

Qual é o projeto prioritário da ACIPEC?

A FSSPX tem uma escola em Santa Maria – RS, que começou a funcionar na etapa de pré-alfabetização em março de 2021 e dois projetos de construção de escolas: um em São Paulo e outro na região serrana de Campos, no norte fluminense. A ACIPEC ajudará materialmente e na administração de todas as escolas da FSSPX no Brasil, porém, hoje é urgente a necessidade de fundar uma escola para as famílias de São Paulo.

Como ajudar a ACIPEC?

Por meio de transferência bancária na conta exclusiva da ACIPEC ou entregando sua doação particular ou regular a qualquer sacerdote do seu Priorado ou capela mais próxima, especificando a finalidade da doação.

Que Deus recompense sua generosidade!

Padre Juan María de Montagut

Superior da FSSPX no Brasil Presidente da ACIPEC

“O futuro da Igreja e da Missão encontra-se no ensinamento e particularmente nas escolas dirigidas pelos sacerdotes, religiosos e religiosas, que preguem pelas palavras e pelo exemplo da sua vida. Onde jaz o futuro dos Seminários, dos religiosos e religiosas, dos lares cristãos, senão nas escolas católicas?”

– Dom Marcel Lefebvre

(Notas para André Cagnon, 11 de junho de 1987)

Como ajudar?

Propomos uma contribuição regular para ajudar nossas escolas no Brasil. Toda doação será bem-vinda.

Valores sugeridos:

  • R$50
  • R$100
  • R$200
  • R$500
  • Outro valor de sua escolha

Regularidade:

  • Mensal
  • Trimestral
  • Semestral
  • Outro de sua escolha

Por favor, faça sua transferência para a conta exclusiva da ACIPEC usando os dados abaixo:

CAIXA ECONÔMICA FEDERAL (104)
ASSOCIAÇÃO CIVIL PARA EDUCAÇÃO CATÓLICA
CNPJ (chave PIX): 42.736.079/0001-63

Agência: 1374
Operação: 003
Conta corrente PJ: 3679-1

E-mail: acipec.contato@fsspx.com.br

CLIQUE AQUI E ASSITA O SERMÃO DO PE. JEAN-FRANÇOIS MOUROUX, PRIOR DE SÃO PAULO/SP SOBRE A NECESSIDADE DAS ESCOLAS CATÓLICAS

LANÇAMENTO DA REVISTA INFANTO-JUVENIL “A TRILHA”

Imaginem uma floresta com todas as aventuras possíveis e imagináveis que ali se escondem. Daí a imaginar a Trilha do conhecimento e da leitura foi só um pulo, foi só um sonho….”

A Revista “A Trilha” é uma publicação mensal da Editoria Permanência destinada ao público infanto-juvenil, ilustrada, com design atrativo para as crianças. Nela vocês encontrarão textos ricos para a formação moral e intelectual dos nossos pequenos leitores, além de jogos e passatempos interessantes para todas as idades. Os textos podem ser lidos para crianças que ainda não leem, mas são próprios para as crianças lerem sozinhas nos primeiros anos após a alfabetização. Agradam também os maiores, de até 12 anos ou mais.

Para comprar o primeiro número clique aqui, e para assiná-la clique aqui

A DOCILIDADE EM RELAÇÃO À RAZÃO E AOS CONSELHOS DADOS E A UTILIZAÇÃO DO PODER MORAL DO SENTIMENTO

CONVERSANDO COM DEUS: CINCO CONSELHOS DE UM PAI PARA O SEU FILHO

Quando a inteligência é sinceramente esclarecida, quando se elevou à altura dos princípios, quando se lhe dissiparam as obscuridades numa consulta ponderada, que resta fazer?

Nada mais resta que tomar a decisão e pô-la em prática sem demora.

1º – Que vossos filhos, pais que nos ledes, se habituem a dizer: “Tenho a obrigação de o fazer, faço-o!”

2º – Que acrescentem: “Faço-o imediatamente!”

Que não adotem nunca esta expressão dos covardes: “Eu bem sei, mas…”

Se o fizessem, quando se trata de coisas conscientemente graves, pecariam contra a razão: e isto é terrivelmente perigoso. Se o fizessem quando se trata de coisas naturais, a vontade perderia toda a delicadeza, toda a sensibilidade, toda a prontidão; deformar-se-ia.

É por isso que às pessoas que têm um programa de vida e não o seguem, diremos francamente: “Se não quiserem seguir o seu programa, queimem-no”!

A utilização do poder moral do sentimento

Que é preciso para bem agir?

É preciso acrescentar à luz fria da idéia pura a paixão arrebatadora do sentimento.

Só o sentimento que move o coração dá impulsos que triunfam da apatia, ou desperta essas emoções favoráveis que contrabalançam e substituem as emoções hostis“.

(Payot, Educação da vontade, t. II, cap. III, em J. Guibert, ob)

Quais são os sentimentos que exercem sobre a vontade uma ação mais eficaz e mais duradoura?

São o temor e o amor.

De resto, o temor não é mais que uma forma do amor. Ele é, diz-nos Bossuet, “um amor que, vendo-se ameaçado de perder o que procura, se inquieta com esse perigo“.

(Conhecimento de Deus e de si mesmo, cap. I, p.6)

Foi esse sentido que Joubert escreveu: Continuar lendo

ATENÇÃO!!! TRANSMISSÃO AO VIVO FORMAÇÃO 2021: DIFICULDADES MORAIS DA VIDA MODERNA

MJCB2A Formação é uma jornada de palestras realizada uma vez por ano, presencialmente. Nela, são tratados temas de doutrina e espiritualidade – por exemplo, sobre a Missa Nova (2019), a vida espiritual (2018), as seitas no Brasil (2017), etc. Este ano tem como tema: Dificuldades Morais da Vida Moderna.

Devido às restrições atuais, o número de vagas para a participação presencial na Formação de 2021 ficou bastante reduzido. Além disso, todos os anos muitas pessoas deixam de participar por conta da distância e dos custos de viagem envolvidos.

Pensando nisso, tal como no ano anterior, ofereceremos a oportunidade de participação a distância da Formação, com transmissão ao vivo de todas as conferências durante os três dias de evento.

FORM

Como funciona o acesso?

Quando seu pagamento for confirmado, você receberá instruções de acesso por e-mail. 

Importante:

  • O acesso ao evento é pessoal e intransferível. Não é permitido compartilhar seus dados de acesso com terceiros (o sistema bloqueia)
  • Uma família pode assistir, junta, ao evento usando o mesmo login, desde que no mesmo computador
  • Se você não puder assistir ao vivo, não se preocupe: a gravação de cada conferência ficará disponível para assistir assim que cada transmissão for encerrada.

MUITOS FILHOS E MUITOS NETOS!!!

Resultado de imagem para avós e netosO quanto é terrível, porque é contra a natureza, o silêncio de túmulo que reina em casa dos esposos sem filho, tanto é alegre e cheio de promessas o riso que enche o lar da família numerosa.

O quanto é abandonada e triste a velha árvore seca que perdeu sua folhagem, suas flores e todo o seu ornamento, o quanto é triste caminhar para o túmulo, dos esposos sem filhos, atingidos pela velhice: tanto são altivos em sua velhice os que generosamente e confiantes no auxílio de Deus acolheram os filhos.

São como gigantescos carvalhos, cujos vastos ramos trazem ninhos onde sempre cantam novos pássaros. Estes vêem, com a alma cheia de gratidão para com Deus aparecer, no lar de seus filhos e mesmo netos novos berços, e nestes berços, pequeninos seres que exprimem o seu reconhecimento aos pais e avós. Estes velhos terão alguém para rezar por eles, e implorar a graça de Deus para o repouso de sua alma.

Sim, sempre foi assim; as famílias cristãs sempre amaram seus filhos; o seu mais belo móvel sempre esteve a um canto do quarto, o berço com um pequeno anjo risonho quase a dormir, enquanto num outro canto um bebê de três anos se mantêm altivamente em seu cavalo de balanço, e mostra ao seu irmão maior de 5 anos toda a sua habilidade.

Casamento e família – Mons. Tihamer Toth

BARRIGA DE ALUGUEL: PESADELO NA HOLANDA

O dia 5 de agosto de 2021 marca um passo adiante na mercantilização dos seres humanos na Europa: pela primeira vez na Holanda, uma criança nasceu de uma barriga de aluguel realizada entre uma mãe de aluguel e uma dupla de homens.

Fonte: DICI – Tradução: Dominus Est

Um nascimento com graves consequências, pois devido a esta barriga de aluguel realizada com uma doação de óvulos e por uma fertilização in vitro, a criança tem, então, um pai biológico, uma mãe “gestacional“, uma mãe biológica e dois pais “legais” – se puderem prosseguir com a adoção: o suficiente para a fazer girar várias vezes em seu berço…

Foi a reforma da lei de bioética implementada na Holanda que, ao modificar as disposições legais sobre embriões, abriu caminho para a prática da barriga de aluguel para duplas masculinas, por meio da doação de esperma de um dos membros da dupla, e uma doação de óvulos de uma mulher distinta da mãe de aluguel.

Mas isso não é tudo. Na terra das tulipas, a barriga de aluguel comercial não é ilegal. É apenas a mediação profissional ou comercial entre a mãe de aluguel e a dupla que pede a barriga de aluguel que é proscrita atualmente – mas por quanto tempo? – pela lei holandesa. Continuar lendo

A SEITA “O TEMPLO SATÂNICO” CONSIDERA O ABORTO “UM RITUAL RELIGIOSO SATÂNICO”

Fonte: Médias-Presse-Info – Tradução: Dominus Est

Nos Estados Unidos, o Templo Satânico decidiu desafiar a recente lei texana que proíbe o aborto após seis semanas usando um argumento que diz muito sobre o obscuro princípio do aborto. A seita, que é incrivelmente reconhecida pelas autoridades fiscais americanas como uma “organização religiosa“, pediu para ser excluída da nova legislação em virtude da Lei de Restauração da Liberdade Religiosa, ou seja, em virtude do princípio da liberdade religiosa.

O Templo de Satanás considera o aborto como um ritual religioso baseado na autonomia do corpo e na “ciência” e, ao mesmo tempo, considera a lei do Texas “tirânica”. “Ao limitar o contexto no qual o ritual ocorre, o próprio ritual fica limitado“, disse o representante legal dos satanistas, Matthew Kezhaya, aventurando-se então a fazer uma comparação blasfema com a Eucaristia. A seita enviou uma carta ao FDA (Food and Drug Administration) solicitando que seus membros tenham acesso à medicamentos abortivos sem estarem sujeitos aos regulamentos do próprio FDA e isso ainda de acordo com a ideia de que o aborto é, para o Templo Satânico, um “ritual religioso”.

Alguns jornais liberais saudaram a iniciativa do Templo Satânico: para o Huffington Post é “diabolicamente inteligente“, para o Salon “pode ​​ser a última, a maior esperança para salvar os direitos ao aborto no Texas” e mesmo o Fortune fala sobre a “última esperança” vinda dos satanistas.

A verdade diabólica do aborto sai das bocas do próprio inferno.

Francesca de Villasmundo

CONHEÇAM O EXCELENTE SITE “SAIA MODESTA”

saiamodesta-512x512 (1)

Prezados amigos, leitores benfeitores, louvado seja Nosso Senhor Jesus Cristo.

Indicamos hoje um excelente site: o SAIA MODESTA (clique aqui ou na imagem acima para acessá-lo).

O Saia Modesta é uma iniciativa para popularizar a modéstia católica em todo o Brasil. Trabalham diariamente para ajudar donzelas que desejam se vestir com modéstia e de um estilo agradável a Deus.

Em sua Loja Virtual, vendem somente roupas modestas, como: saias midi, saias godê, saias longas, saias plissadas, vestidos midi, vestidos longos, casacos, cardigans, blazers e véus.

ATENÇÃO: Leitores do Dominus Est tem 5% de desconto nas compras. Usem esse cupom: https://www.saiamodesta.com.br/cupom/dominusest

Além disso, encontrarão um grande conteúdo de formação sobre Espiritualidade, Doutrina, Vida dos Santos, Educação, etc.

Acessem o SAIA MODESTA e aproveitem.

INDICAÇÃO DE LEITURA: A MULHER FORTE

A Mulher Forte se tornou o livro principal das mulheres católicas na França e depois no mundo inteiro.

Resumo: “La Femme Forte” – A Mulher forte, escrita por monsenhor Landriot em 1862, é uma obra inspirada no livro de Provérbios 31, que conquistou uma enorme popularidade no mundo católico, justamente por realçar as características inerentes à mulher, suas peculiaridades, como a sua energia, sua coragem, a sua desenvoltura em lidar com as preocupações cotidianas; a sua resistência ao enfrentar os turbilhões nos quais são inseridas pelas contingências da vida; a maneira serena com que vivencia períodos de incertezas, tristezas; as dificuldades mais íntimas que permeiam o coração e alma de uma mulher; a sabedoria imperturbável com que cuida de seu lar, dos afazeres domésticos, de seus filhos, de seu marido; retrata como são verdadeiramente especiais e fortes.

PARA COMPRAR O LIVRO CLIQUE AQUI

A obra  

A Mulher Forte é uma obra primorosa, escrita em 1876 por um grande sacerdote francês, Monsenhor Landriot, e ao longo dos séculos perpassou seus ensinamentos com maestria.

Portanto, profundamente enraizado na Tradição Católica, A Mulher Forte é o suspiro de um coração que deseja amar e servir a Deus como Ele deseja ser amado e servido – ao modelo das Sagradas Escrituras. Continuar lendo

AMBIENTE DA EDUCAÇÃO

Resultado de imagem para catholic school fsspxPara obter uma educação perfeita é de suma importância cuidar em que as condições de tudo o que rodeia o educando, no período da sua formação, isto é, o complexo de todas as circunstâncias que costuma denominar-se « ambiente », corresponda bem ao fim em vista.

a) Família cristã

O primeiro ambiente natural e necessário da educação é a família, precisamente a isto destinada pelo Criador. De modo que, em geral, a educação mais eficaz e duradoira é aquela que se recebe numa família cristã bem ordenada e disciplinada, tanto mais eficaz quanto mais clara e constantemente aí brilhar sobretudo o bom exemplo dos pais e dos outros domésticos.

Não é Nossa intenção querer tratar aqui propositadamente da educação doméstica, nem sequer referindo só os seus pontos principais, tão vasta é a materia, sobre a qual, de resto, não faltam especiais tratados antigos e modernos, de autores de sã doutrina católica, entre os quais avulta, digno de especial menção, o já citado e áureo tratado de Antoniano: Della educazione cristiana dei figliuoli, que S. Carlos Borromeu mandava ler publicamente aos pais reunidos nas igrejas. Queremos porém chamar dum modo especial a vossa atenção, Veneráveis Irmãos e amados Filhos, sobre a lastimável decadência hodierna da educação familiar. Para os ofícios e profissões da vida temporal e terrena, com certeza de menor importância, fazem-se longos estudos e uma cuidadosa preparação, quando, para o ofício e dever fundamental da educação dos filhos, estão hoje pouco ou nada preparados muitos pais demasiadamente absorvidos pelos cuidados temporais.

Para enervar a influência do ambiente familiar, acresce hoje o facto de que, quase por toda a parte, se tende a afastar cada vez mais da família a juventude, desde os mais tenros anos, sob vários pretextos, quer económicos, industriais ou comerciais, quer mesmo políticos; e há regiões aonde se arrancam as crianças do seio da família para as formar ou com mais verdade para as deformar e depravar em associações e escolas sem Deus, na irreligiosidade, no ódio, segundo as avançadas teorias socialistas, repetindo-se um novo e mais horroroso massacre dos inocentes. Continuar lendo

MICROSOFT: UM PERVERSO PATROCÍNIO

A Fundação Bill & Melinda Gates acaba de se comprometer a gastar cerca de 1,8 bilhão de euros, nos próximos cinco anos, para promover o aborto e a contracepção, bem como a igualdade de gênero, à nível mundial e por todos os meios.

Fonte: DICI – Tradução: Dominus Est

Como se estivesse chovendo dinheiro. É mais ou menos o que resultou do Generation Equality Forum realizado em Paris de 30 de junho a 2 de julho de 2021: governos, setor privado e parceiros da sociedade civil se uniram para se comprometerem com a promoção da cultura da morte em escala global.

O mundo luta pela igualdade de gênero há décadas, mas o progresso tem sido lento. Esse é o momento de relançar um movimento e de trazer mudanças reais”, declarou Melinda Gates à margem do Fórum.

O campo da saúde reprodutiva tem direito, como não poderia deixar de ser, a um tratamento preferencial, o que não é surpresa pra ninguém: em nome de uma vida “saudável e produtiva” foram prometidos cerca de 1,8 bilhões de euros, nomeadamente para o benefício de organizações de planejamento familiar …

Como aponta Wall Street Journal em sua edição de 30 de junho, a quantia prometida por Bill e Melinda Gates é um dos compromissos mais fortes que a Fundação assumiu desde sua fundação, há mais de vinte anos. Continuar lendo

SUJEITO DA EDUCAÇÃO

Resultado de imagem para catholic educationa) Todo o homem decaído, mas remido

Com efeito nunca deve perder-se de vista que o sujeito da educação cristã é o homem, o homem todo, espírito unido ao corpo em unidade de natureza, com todas as suas faculdades naturais e sobrenaturais, como no-lo dão a conhecer a recta razão e a Revelação: por isso o homem decaído do estado original, mas remido por Cristo, e reintegrado na condição sobrenatural de filho de Deus, ainda que o não tenha sido nos privilégios preternaturais da imortalidade do corpo e da integridade ou equilíbrio das suas inclinações. Permanecem portanto na natureza humana os efeitos do pecado original, particularmente o enfraquecimento da vontade e as tendências desordenadas.

« A estultícia está no coração da criança e a vara da disciplina dali a expulsará » (40). Devem-se portanto corrigir as inclinações desordenadas, excitar e ordenar as boas, desde a mais tenra infância, e sobretudo deve iluminar-se a inteligência e fortalecer-se a vontade com as verdades sobrenaturais e os auxílios da graça, sem a qual não se pode, nem dominar as inclinações perversas, nem conseguir a devida perfeição educativa da Igreja, perfeita e completamente dotada por Cristo com a divina doutrina e os Sacramentos, meios eficazes da Graça.

b) Falsidade e danos do naturalismo pedagógico

É falso portanto todo o naturalismo pedagógico que, na educação da juventude, exclui ou menospreza por todos os meios a formação sobrenatural cristã; é também errado todo o método de educação que, no todo ou em parte se funda sobre a negação ou esquecimento do pecado original e da graça, e, por conseguinte, unicamente sobre as forças da natureza humana.

Tais são na sua generalidade aqueles sistemas modernos, de vários nomes, que apelam para uma pretendida autonomia e ilimitada liberdade da criança, e que diminuem ou suprimem até, a autoridade e a acção do educador, atribuindo ao educando um primado exclusivo de iniciativa e uma actividade independente de toda a lei superior natural e divina, na obra da sua educação. Continuar lendo

A RESTAURAÇÃO DA TRADIÇÃO MUSICAL

Keep Sacred Music Sacred

Pe. Hervé de la Tour, FSSPX

Os momentos mais marcantes da nossa viagem de junho para Winona, à parte as ordenações, foram as reuniões noturnas ao redor das fogueiras no acampamento. As famílias se reuniram para cantar e tocar canções. Os jovens gostam das antigas baladas, que se tornaram clássicos, pois perduraram por gerações, tendo incorporado sentimentos pátrios, familiares e religiosos. Estas canções são parte de nossa cultura: músicas irlandesas e escocesas, cantos da Guerra Civil, canções caipiras, etc. Um dos livros musicais utilizados nos saraus traz o seguinte prefácio:

“’Só o amante canta’. Quão profundas são estas palavras de Santo Agostinho! Porque a canção é o casamento entre a poesia e a música e, como em qualquer casamento, tem por motivo o amor. Quer se cante a Deus, ao amado, ou até à pátria, canta-se por amor. O canto às vezes manifesta alegria, às vezes tristeza, mas sempre é uma manifestação de amor. Quem canta vai além do comum, pois deseja expressar algo que não se poderia expressar de outro modo. Assim como o pintor não só desenha alguma coisa, mas a pinta, o cantor não só diz algo, mas o canta.”

“Só o amante canta. Eis a razão por que o canto é tão natural para o católico. A vida católica é uma vida de amor, porque é uma vida de sacrifício. Daí todas as culturas da Europa Católica possuírem (além do sublime canto litúrgico) sua própria música folclórica, com belas canções e danças. Hoje, porém, não mais se canta. À medida que a cultura se torna cada vez menos católica, a verdade descamba e, juntamente com ela, a excelência, a beleza e, é claro, a caridade. Quando o homem se esquece de Deus, só lembra-se de si mesmo. Um homem egoísta não sabe amar, portanto, não é capaz de cantar.” Continuar lendo

NÃO DIRÁS FALSO TESTEMUNHO CONTRA O TEU PRÓXIMO

Irmãs da Fraternidade São Pio X

“Mamãe, o Lucas me empurrou!” “Professor, o Vianney está me copiando!” “Mamãe, Joana pegou meu livro!” Como devemos responder a tais acusações? Devemos encorajá-las endossando-as, ou tirar partido dessas informações recém-descobertas? Será que o acusador é movido por um senso de justiça, pelo desejo de ver o triunfo de tudo o que é bom e verdadeiro? Ou será egoísmo e amor-próprio o que inspira tais comentários?

Infelizmente, a última hipótese é mais frequente. Se completássemos as acusações mencionadas, ouviríamos: “Lucas não me empurrou de propósito, mas, não estou pronto para perdoar essa leve falta de respeito involuntária.” “Vianney me copiou, e como ele não é legal, resolvi puni-lo.” “Joana pegou meu livro porque fui egoísta e não queria emprestar.”

Portanto, podemos interromper o acusador dizendo “Eu não escuto dedo-duro.” A criança entenderá que não é correto dizer tais coisas e, em seguida, não dará continuidade à acusação. No entanto, quando essas acusações seguem ocorrendo diariamente, é preciso parar e se dedicar a fazer com que a criança reflita sobre a moralidade dos seus atos.

Por exemplo, ao ouvir uma acusação, podemos responder: “Você acabou de me dizer que Cecilia trapaceou no jogo. Trapaceou mesmo? O que ela fez?” Ao fazer mais perguntas e se aprofundar um pouco mais, a mãe descobre que Cecília não tinha realmente trapaceado: “Só um pouco, mãe, porque ela soprou os dados para que desse um seis e seu cavalo pudesse avançar…” Continuar lendo

FINALIZANDO O MÊS, UMA SELETA DE NOSSOS POSTS DE JUNHO

CATECISMO EM VÍDEO – AULA 47: A REDENÇÃO OFERECIDA POR UM HOMEM-DEUS

QUANDO DOIS APÓSTOLOS DA MISSA, D. LEFEBVRE E PADRE PIO, SE ENCONTRAM

NUNCA MAIS A GUERRA?

O ARCO-IRIS AMERICANO DESAFIA O VATICANO

UM PADRE ENTRE OS VIAJANTES

MENSAGEM DO SUPERIOR GERAL DA FSSPX PELA MORTE DO PE. DANIEL YAGAN

ONDE ESTÁ A TRADIÇÃO, ALÍ ESTÁ A IGREJA” – SERMÃO DE MONS. LEFEBVRE

A SANTA MISSA DO PADRE PIO

ALGO ALÉM DA COMPREENSÃO, POR D. LEFEBVRE

TOMADAS DE HÁBITO E PRIMEIROS VOTOS DAS IRMÃS CONSOLADORAS DO SAGRADO CORAÇÃO

ENTREVISTA DO SUPERIOR GERAL DA FSSPX POR OCASIÃO DO 25º ANIVERSÁRIO DE ORDENAÇÃO

NOVIDADE: LANÇAMENTO DA RÁDIO DOMINUS EST

RAÍZES…PARA QUE FIM?

ONDE COMEÇA A CIDADE CATÓLICA?

ORDENAÇÕES SACERDOTAIS E DIACONAIS EM ZAITZKOFEN – 2021

RAÍZES…PARA QUE FIM?

rai

Quanto mais um homem nutre suas raízes naturais e sobrenaturais, mais frutuoso se torna, e quanto mais frutuoso se torna, mais suas raízes se fortalecem.

Fonte: Bulletín Apostol  – Tradução: Dominus Est

Em tempos de crise, o equilíbrio humano e sobrenatural é o que enfraquece o apego aos ofícios. Certamente mais difícil de manter. O homem em crise é frequentemente um homem fascinado, emocionalmente perturbado, pronto para todos os excessos e todos os erros. Mas não é nada catastrófico: a crise, seja pessoal, familiar ou social, também pode ser uma oportunidade de crescimento. No entanto, nessa crise sem precedentes que a Igreja e a sociedade atravessam há várias décadas, surgiu um problema de equilíbrio entre os católicos. 

Como assim? 

É um cabo de guerra: de um lado, o dever de resistir aos desvios doutrinários e morais, e de outro, a necessidade de não se fechar em si mesmo. Essa tensão pode levar a duas atitudes opostas:

  • uma que consiste, em prol de uma autopreservação, a se fechar e recuar; 
  • a outra que, no desejo de agradar, quer ser “como todo mundo” e seguir a direção do vento (neste caso um vendaval muito desagradável). 

É interessante notar que basicamente essas duas atitudes procedem de um medo. A primeira atitude origina-se do medo de ser arrastado pela corrente dominante e a segunda do medo de ser marginalizado. Qual a solução então? O enraizamento, precisamente, que deve ser feito em dois níveis: natural e sobrenatural.

O enraizamento natural é composto por três elementos: o país, a família, a profissão. Quando o homem tem laços fortes nessas três áreas, ele tem o terreno fértil para seu desenvolvimento natural: Continuar lendo

A MISSÃO EDUCATIVA DA IGREJA CONCORDA ADMIRAVELMENTE A MISSÃO EDUCATIVA DA FAMÍLIA

Resultado de imagem para la reja fsspx hermanasEm primeiro lugar, com a missão educativa da Igreja concorda admiravelmente a missão educativa da família, porque de Deus procedem ambas, de maneira muito semelhante. À família, de facto, na ordem natural, Deus comunica imediatamente a fecundidade, que é princípio de vida, e por isso princípio de educação para a vida, simultaneamente com a autoridade que é princípio de ordem.

a) Direito anterior ao do Estado

Diz o Doutor Angélico com a sua costumada clareza de pensamento e precisão de estilo: « O pai segundo a carne participa dum modo particular da razão de principio que, dum modo universal se encontra em Deus… O pai é princípio da geração, da educação e da disciplina, de tudo o que se refere ao aperfeiçoamento da vida humana » (20).

A família recebe portanto imediatamente do Criador a missão e consequentemente o direito de educar a prole, direito inalienável porque inseparavelmente unido com a obrigação rigorosa, direito anterior a qualquer direito da sociedade civil e do Estado, e por isso inviolável da parte de todo e qualquer poder terreno.

b) Direito inviolável, mas não despótico

A razão da inviolabilidade deste direito é-nos dada pelo Angélico: « De facto o filho é naturalmente alguma coisa do pai… daí o ser de direito natural que o filho antes do uso da razão esteja sob os cuidados do pai. Seria portanto contra a justiça natural subtrair a criança antes do uso da razão ao cuidado dos pais, ou de algum modo dispor dela contra a sua vontade » (21).

E porque a obrigação do cuidado da parte dos pais continua até que a prole esteja em condições de cuidar de si, também o mesmo inviolável direito educativo dos pais perdura. « Pois que a natureza não tem em vista somente a geração da prole, mas também o seu desenvolvimento e progresso até ao perfeito estado de homem, enquanto homem, isto é, até ao estado de virtude »,. diz o mesmo Doutor Angélico (22). Portanto a sabedoria jurídica da Igreja, assim se exprime, tratando desta matéria com precisão e clareza sintética no Código de Direito Canônico, cân. 1113: « os pais são gravemente obrigados a cuidar por todos os meios possíveis da educação, quer religiosa e moral quer física e civil, da prole, e também a prover ao bem temporal da mesma » (23). Continuar lendo

HARMONIA ENTRE OS PAIS

Unknown.jpeg

Irmãs da FSSPX

Como todas as noites, a mãe de Clara está supervisionando o dever de casa de sua menininha (que tem certa tendência à preguiça – especialmente quando se trata de se concentrar nos trabalhos da escola). Sua mãe, então, toma a decisão de ajudá-la a superar esse defeito, dizendo: “Agora que você entendeu, deve terminar seus exercícios de matemática sozinha, e não irá brincar lá fora até que esteja tudo pronto e bem feito”. Clara suspira, boceja, rascunha alguns números, suspira novamente… A mãe é firme: “Vamos; você consegue. Vou preparar a mamadeira do Pedro e, quando voltar, quero que o primeiro exercício esteja pronto”. Assim que a mãe deixa a sala, Clara se levanta e vai direto ao outro cômodo e, aninhando-se no colo do pai, diz: “Papai, o dever de matemática está muito difícil. Pode me ajudar?”. E ele, olhando os cachos dourados, o sorriso charmoso e o rostinho fofo da filha favorita, responde: “Vá buscar seu caderno e te ajudarei”. Ao retornar, a mãe descobre, descontente, que mais uma vez Clara não fez seus deveres sozinha. (Continue a ler)

Perder x  Perder

Quem venceu nessa pequena estória? Certamente não foi a menina Clara, que perdeu uma boa oportunidade de crescer na virtude ao combater seu defeito predominante. Tampouco foi sua mãe, cuja autoridade foi anulada quando o marido permitiu algo que ela proibira. Certamente também não foi o pai, cuja fraqueza (ou imprudência) não lhe fez crédito aos olhos da filha. A menina sabe tirar vantagem do fato, porém acaba por diminuir a afeição, estima e admiração que tem por ele (que não foi suficientemente severo).

As crianças rapidamente percebem qual dos pais é menos exigente ou mais propenso a ceder aos seus caprichos – e tiram vantagem do fato, em detrimento de uma boa educação. Por isso é de suma importância que o casal entre em harmonia em relação às demandas educacionais dos filhos; caso contrário, diminuirão a autoridade um do outro. A melhor maneira de fazer isso é tirar um tempo para conversarem sobre a educação das crianças (sem elas por perto, obviamente!) e quais os objetivos, quais os defeitos predominantes de cada uma — e a melhor maneira de ajudá-las a superá-los, que esforços devem ser exigidos e quais devem ser deixados de lado momentaneamente. Essas são algumas das questões essenciais que deverão primeiramente ser respondidas. Assim, cada um dos cônjuges pode dividir com o outro o que percebe na criança. A mãe, mais intuitiva, poderá notar uma dor secreta que o pai, mais direto, não percebeu. A família lucrará com essa harmonia: os pais estarão mais unidos ao exercerem a grande tarefa de educar, as crianças estarão cercadas de afeto e tudo e todos trabalharão pelo bem comum. Continuar lendo

NÚMERO RECORDE DE EUTANASIAS NA HOLANDA

Quase 7.000 pessoas foram “eutanasiadas” ou cometeram “suicídio legal” na Holanda em 2020. Um aumento acentuado em comparação com a diminuição na vizinha Bélgica.

Fonte: DICI – Tradução: Dominus Est

Os comitês regionais de monitoramento da eutanásia, responsáveis ​​por monitorar essas mortes e verificar se os critérios são elegíveis a tal procedimento, registraram 6.938 mortes no ano passado, um aumento de pouco mais de 9% em relação a 2019.

O pico anterior foi de 6.585 mortes em 2017. Os números caíram para 6.126 mortes em 2018. Parece que essa diminuição estava ligada a questões jurídicas envolvendo médicos que realizam a eutanásia na Holanda e na Bélgica.

O diagnóstico de câncer foi o motivo mais comum – 5.000 casos – para solicitar a eutanásia. No entanto, deve-se destacar que em 4 dos casos, as pessoas optaram pela morte em razão do sofrimento causado pela infecção do Covid-19.

O presidente dos comitês de monitoramento, Jeroen Recourt, não se surpreendeu com esta inflação de suicídios assistidos.

Ele observou, infelizmente com exatidão, que “cada vez mais gerações consideram a eutanásia como uma solução para um insuportável sofrimento”. Acrescentou que “a ideia de que a eutanásia é uma opção em caso de sofrimento irreparável dá (às pessoas) muita paz”.

Devemos lembrar que a Holanda permite a eutanásia desde 2002: particularmente quando o sofrimento do paciente é insuportável, não há perspectiva de melhora e o paciente pede para morrer.

Descendo ainda mais na ladeira dos critérios de elegibilidade para morte, o país incluiu “condições mentais e psicossociais” como “perda de função, solidão e perda de autonomia” entre os critérios aceitáveis ​​para a eutanásia.

Em outubro de 2020, o governo anunciou que elaboraria uma legislação para permitir que as crianças se submetessem legalmente ao suicídio assistido por médico com o consentimento dos pais (LEIA AQUI).

O país também está considerando estender seus critérios de eutanásia para pessoas que não têm problemas médicos, mas que estão “cansadas de viver“.

Este desenvolvimento, que manifesta a incapacidade de uma sociedade e seus indivíduos em ajudar as pessoas mergulhadas no sofrimento, é uma demonstração em “escala real” da desumanização inelutável que se segue ao abandono da fé cristã. Este abandono foi particularmente marcado na Holanda, após a terrível desilusão que se seguiu ao Concílio Vaticano II e ao “Concílio Pastoral Holandês”.

Os fiéis, liderados por clérigos que já haviam perdido sua fé, acreditavam que podiam transformar a Igreja. O sonho deles foi destruído e eles abandonaram da fé. Esquema esse que agora ameaça a vizinha Alemanha.