UM PECADOR SE CONVERTE

Resultado de imagem para leito de morteDiz S. Brígida que “assim como o magnete atrai o ferro, assim também Maria Santíssima atrai a Deus os corações”. É um fato.

Um dia foi S. Francisco Regis chamado para um enfermo que não queria de modo algum preparar-se para a morte. O infeliz negava-se a aceitar os socorros da religião, sabendo embora que o seu fim era iminente. Convencendo-se S. Francisco de que os meios humanos eram inúteis, tirou de seu breviário uma imagem de Nossa Senhora e, mostrando-a ao enfermo, disse:

– Olha! Maria te ama.

– Como! – replicou o pecador, como se acordasse de um sonho – então ela não me conhece.

– Mas eu sei que ela te ama! tornou o santo.

– Então ela não sabe que reneguei a minha fé e desprezei a minha religião?

– Sabe.

– Que insultei a seu Filho e calquei aos pés o seu sangue?

– Sabe.

– Que estas mãos estão manchadas de sangue inocente?

– Sabe.

– Padre, o Sr. fala a verdade? Continuar lendo

COMO FALAR COM DEUS NAS TRIBULAÇÕES?

Fonte: FSSPX México – Tradução: Dominus Est

Se podemos ter certeza de alguma coisa, é que enquanto vivermos neste mundo estaremos cercados de adversidades e tristezas. Tem que ser assim se quisermos gozar um dia no céu. Santo Afonso de Ligório nos ensina como devemos nos dirigir a Deus nesses momentos, dizendo-Lhe familiarmente, como um filho a seu pai, abrindo-Lhe nossos corações e pedindo-lhe que venha em nosso auxílio.

Quando te veres sobrecarregado, alma devota, pelo peso da enfermidade, das tentações, perseguições e outras obras, acorra ao Senhor e peça-Lhe que te estenda sua poderosa mão. Bastará que, nesses casos, Lhe manifeste a cruz que te martiriza, dizendo: “Olha, Senhor, como estou cercado de tribulações”, e certamente Ele não deixará de consolar-te ou, pelo menos, lhe dará a força necessária para levar com paciência as penas que te afligem, do qual resulta, quase sempre, um bem maior que te livrará delas.

Mostre todos os pensamentos que te atormentam e os medos e tristezas que te consomem, dizendo-Lhe: “Em Ti, meu Deus, coloquei toda a minha esperança. Lhe ofereço esta tribulação e acato os desígnios de sua vontade, mas tenha piedade de mim; livra-me Senhor desta tribulação ou dar-me a força para suportá-la. ” Tenha certeza de que que não faltará a promessa que Ele nos fez em seu Evangelho, de consolar e fortalecer todas as almas atormentadas que acorrem a Ele.  Vinde a mim, Ele nos diz, todos aqueles fatigados e carregados, e eu vou aliviarei.

Deves saber que o Senhor não se ofende quando você, em suas angústias e presares, busca alívio em seus amigos; a única coisa que te pede é que acorra a Ele como seu principal favorecedor. Quando verdes como em vão acorrestes às criaturas em busca de consolo, acorra então, ao menos, ao seu Criador, e diga-Lhe: “Senhor, os homens não têm mais que palavras, não podem consolar-me, nem tampouco quero mendigar seu consolo, só Vós sois minha esperança e meu amor, só de Vós há de vir o consolo, e a única coisa que agora Lhe peço é fazer o que mais Vos agrade. Disposto estou a sofrer essas penas e trabalhos durante toda a minha vida e por toda eternidade, se tal for a Vossa vontade: a única coisa que Vos peço é que me socorras com a sua graça “.

Não temas desagradar-Lhe se algumas vezes se queixas amorosamente Dele e Lhe diga: Por que, Senhor, tem-se afastado tanto de mim?  “Bem sabes, meu Deus, que te amo e que só desejo teu amor, socorra-me com teu favor e não me abandone.” 

Se a tribulação cai com todo o seu peso em teus ombros e te rendes e te oprimes, una teus lamentos aos de Jesus Cristo aflito e moribundo na cruz, e peça-Lhe compaixão e piedade dizendo:  Meu Deus, meu Deus! Por que me abandonaste?  Esses casos devem servir-te para humilhar-te na presença de Deus, pensando que não merece nenhum tipo de consolo aquele que ousou ofender a tão soberana majestade. Para reviver sua confiança, lembre-se de que o Senhor faz ou permite tudo isso para o nosso bem maior, ou como disse São Paulo:  Todas as coisas se tornam boas para aqueles que amam a Deus .

Quanto mais humilhado e desconsolado te verdes, deves exclamar com maior fortaleza na alma:  O Senhor é minha luz e minha salvação, a quem hei de temer? Espero em Vós, meu Deus, que há de me iluminar e salvar. Assim, permaneça tranquilo, certo de que jamais se perdeu quem colocou sua confiança em Deus. 

Veja que Deus te ama com um amor mais profundo do que amas a ti mesmo; não há, assim, razão para temer. Sinta-se bem com o Senhor. Com estas palavras, o Sábio nos exorta a confiar mais na misericórdia divina do que a temer a justiça divina; porque Deus está mais inclinado por natureza a perdoar do que a castigar. São Tiago já disse: A misericórdia sobrepõe o rigor do julgamento. E o apóstolo São Pedro nos aconselha que em nossos negócios, sejam temporários ou eternos, devemos confiar tudo à vontade de Deus, que tão a sério tomou nossa salvação. Descarregue no seu peito amoroso, diz o Santo, todos vossos pedidos, porque Ele cuida de vós.

Lembro-te, alma devota, estes textos da Sagrada Escritura para que esforce seu ânimo abatido, considerando que Deus prometeu salvar-te se resolverdes servi-lo e amá-lo como Ele deseja.

QUERIA MATAR O PAPA… E CONVERTEU-SE

Faz alguns anos. Pio XII estava na sua capela, a rezar o terço com um grupo de trabalhadores italianos. Acabada a reza, aproximou-se de Santo Padre Bruno Carnacchila, italiano de 31 anos de idade, e entregou-lhe um punhal, dizendo todo comovido: “Santo Padre, com este punhal jurara matar Vossa Santidade. Que Vossa Santidade me perdoe!”

Pio XII permaneceu silencioso por um momento, e, apanhando o punhal, disse apenas:

– Perdôo-te, meu filho.

Esse Bruno fora terrível comunista. Odiava a Santa religião. Não podia ver Padres. Largara completamente suas orações.

Mas quem não o abandonou foi Maria Santíssima a quem ele tanto rezara em pequeno.

Passando um dia por uma gruta de Nossa Senhora, olhara para a bela imagem, e ela fixou seus olhos nele…e converteu-o totalmente.

Após ter renunciado ao comunismo, e ter-se reconciliado com a Igreja, decidiu entregar pessoalmente o punhal ao Papa.

 

Como Maria Santíssima é Boa! – Frei Cancio Berri C. F. M.

ÚLTIMA AVE-MARIA, ÚLTIMO SUSPIRO!

Imagem relacionadaAchava-se num asilo de velhos um antigo soldado que, apesar de sua vida de caserna e acampamento, se conservava dócil e acessível às verdades religiosas.

Um sacerdote, que o visitava com freqüência, falou-lhe da devoção do rosário e ensinou-lhe o modo de rezá-lo.

Deu-lhe a Irmã um rosário e o velho militar achou tamanho consôlo em rezá-lo, que sentia muito não o ter conhecido antes, dizendo que o teria rezado todos os dias.

– Irmã, (perguntou um dia), quantos dias há em sessenta anos?

– A Irmã fez o cálculo e respondeu:

– 21.900 dias.

– Irmã, e quantos rosários teria eu que rezar cada dia para, em três anos, chegar a êsse número?

– 20 cada dia, disse-lhe a Irmã.

Daí em diante viam-no, dia e noite, com o rosário na mão.

Após três anos de sofrimentos, suportados com grande paciência, chegou ao seu último rosário.

Ali o esperava a morte, pois não viveu nem um dia nem uma hora mais. Ao terminar a última Ave-Maria, deu o último suspiro, entregou sua alma a Deus.

Tesouro de Exemplos – Pe. Francisco Alves

GRANDEZA DO CATECISMO

Irmãs da Fraternidade São Pio X

Francisco está estudando no quarto ano no colégio mais famoso da cidade. Ao voltar da aula, ele entrega à sua mãe, Andreia, o boletim com as notas do bimestre. “Que bom!”, pensa Andreia: “Francisco tirou notas excelentes em matemática e em português. Com a sua prática em idiomas, com certeza ele vai poder entrar nas melhores universidades do país!”.

E Andreia já imagina seu filho sendo um advogado de prestígio, um engenheiro com êxito ou um cientista eminente… Que mãe não tem grandes ambições para seus filhos?

Ao mesmo tempo, Gustavo – estudando no 5º. ano no Colégio São Pio X – também entrega a Silvina, sua mãe, as suas notas bimestrais. Silvina lê com atenção: Catecismo: 9; Comportamento geral exemplar: bom espírito, responsável e prestativo com os menores. Silvina sonha também com o futuro do seu filho: “O que será de Gustavo no futuro? Um bom pai com uma família numerosa? Talvez padre?” 

Que mãe não tem grandes ambições para seus filhos?

Na verdade, a maneira como os pais encaram os boletins escolares dos seus filhos revela percepções muito diferentes da vida. O que os senhores esperam da sua escola? Que lhes ensine com perfeição as equações e a geometria?

Está bem, mas “os pagãos não fazem isto também?” (São Mateus 5, 47). Matricularam seus filhos nas escolas da Tradição só porque a disciplina é melhor, porque não se empregam nelas os lamentáveis métodos educativos modernos, ou porque os resultados escolares são excelentes? Continuar lendo

O QUE DIZER A PESSOAS DE OUTRAS RELIGIÕES? – PALAVRAS DE MONS. LEFEBVRE

Fonte: FSSPX México – Tradução: Dominus Est

Eis algumas palavras do monsenhor Marcel Lefebvre, fundador da Fraternidade Sacerdotal São Pio X, sobre nossa atitude em relação às pessoas de outras religiões. Devemos ficar calados e dar-lhes razão, ou devemos dizer-lhes a verdade?

Podemos conversar com pessoas de diferentes religiões e responder quando nos pedem explicações. O que temos que dizer-lhes? Temos que deixá-las em sua boa consciência e dizer-lhes: “Não se preocupem, tendes uma religião muito bonita que, basicamente, vale a mesma que a nossa …”? Isso seria cometer um crime, porque talvez essas almas esperem de nós a verdade e não as estaríamos dando. Portanto, não se converteriam.

Um dia alguns jovens protestantes me convidaram para ir a Lausanne para lhes dar uma conferência. Queriam ouvir sobre Ecône. Eu lhes disse: “Falo-vos como bispo católico. Creio que me convidaram como tal. Não estranheis que eu os diga com franqueza o que penso do protestantismo“. Estava claro. Disse-lhes claramente que para nós existe apenas uma religião verdadeira e que Ecône representa precisamente essa convicção, pois ninguém se salva fora da Igreja Católica. Por isso somos tradicionalistas, o que não significa que desprezamos aos demais, mas para nós a religião protestante é um erro.

Pois bem, alguns dias depois esses jovens protestantes escreveram para me parabenizar. Me disseram: “É isso que queríamos ouvir. Sabemos que um católico é católico e que não admite que o protestantismo seja a verdadeira religião “. Assim não se surpreenderam.

Por outro lado, se lhes tivesse falado como fazem agora os ecumenistas, e lhes teria dito: “Em Ecône, é claro, nós amamos a Igreja Católica, mas somos amigos dos protestantes e acreditamos que sua religião é bonita…” acredito que, em primeiro lugar, não teriam ficado felizes pensando que os bajulava e que tratava de ficar bem com eles, mas no fundo, não dizia o que ele realmente acreditava. Isso os faria perder uma oportunidade de refletir sobre uma possível conversão.

Tudo isso é importante e constantemente, nós católicos, nos deparamos com situações semelhantes. Façamos um favor a essas almas e pensemos sempre em sua salvação: “Se eu não digo a verdade nem lhes ofereço a verdade, pode haver almas que se salvem e que por minha culpa não serão“. É claro que Deus pode trabalhar diretamente sem passar por nós para converter o mundo inteiro. No entanto, quis servir-se de sacerdotes e missionários. Deus conta conosco. Temos que ser um meio para a conversão de almas. Eis que há de se pensar na graça de Deus, que aproveita tal conversa ou tais palavras para abrir a alma desses protestantes e dar-lhes a graça da conversão, já que, é claro, é Ele quem converte as almas.

+ Monsenhor Marcel Lefebvre.

Extrato do livro: “Sou eu o acusado quem vos deveria julgar

ORDENAÇÕES DOS CAPUCHINHOS DE MÓRGON – 2018

Fonte: La Porte Latine – Tradução: Dominus Est

Foi em um magnífico dia de um belo final de verão que D. Alfonso de Galarreta, Bispo Auxiliar da Fraternidade Sacerdotal São Pio X realizou a ordenação de 1 diácono e 2 padres para a comunidade dos Capuchinhos de Morgon .

A cerimónia foi realizada no verdejante parque do castelo de Nety – no município de Saint-Etienne-des-Ouillères – onde os Frades Menores se instalaram, com cuidado especial, uma grande tenda onde quase 300 fiéis foram apoiar, com a sua presença, os filhos do “Poverello”.

Como não lembrar que nesse dia das ordenações – 17 de setembro – é o da festa da impressão dos estigmas de São Francisco e que há 100 anos, em 20 de setembro de 1918, o Padre Pio também recebeu os estigmas visíveis em suas mãos, seus pés, seu lado e seu ombro?

PROCISSÃO DE ENTRADA

Este slideshow necessita de JavaScript.

ORDENAÇÃO DO IRMÃO CASSIANO AO DIACONATO

Foi na segunda-feira, 7 de maio de 2018, o Irmão Cassien, OFM, que já tinha feito seus votos perpétuos em 11 de fevereiro de 2018, na festa das aparições de Nossa Senhora em Lourdes, recebeu o subdiaconato das mãos de Dom Alfonso de Galarreta, responsável pelas comunidades amigáveis.

Hoje ele continua a sua subida ao sacerdócio, recebendo do mesmo pontífice, que se tornou agora Primeiro Assistente Geral do Pe. Davide Pagliarani, o diaconato.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Em seu sermão D. de Galarreta enfatizou o papel do sacerdote como encarregado de distribuir toda a verdade do Verbum Christi, o Evangelho de Cristo, e lamentou que a Igreja oficial, ou melhor, a Igreja conciliar – frisou ele -, não garante mais essa Verdade desde que o Concílio Vaticano II começou a fazer seus inúmeros estragos.

ORDENAÇÃO SACERDOTAL DOS IRMÃOS LÉON-MARIE E AS PRIMEIRAS BENÇÃO DOS NOVOS PADRES

Este slideshow necessita de JavaScript.

Grande e terrível dia para os irmãos Léon-Marie e Gilles-Marie que se tornaram, por sua ascensão ao sacerdócio, Alter Christus, e que terão que levar a mesma cruz do Divino Mestre. Com o mesmo abandono, a mesma determinação e o mesmo amor Daquele que deu Sua vida pela nossa salvação.

A FAMÍLIA CATÓLICA, AQUELA ONDE DEUS É SERVIDO PRIMEIRO …E ONDE “NÃO RELIGIOSOS” SÃO A MINORIA

Este slideshow necessita de JavaScript.

Não poderíamos terminar essa reportagem sem mencionar, mesmo que sofram pela sua modéstia, o exemplo das famílias da Tradição que demonstram como uma verdadeira educação católica pode produzir belos e numerosos frutos.

Eis que, nas fotos acima, podemos ver que uma família de 11 filhos – a do Sr. e Sra Bernard Gelineau – deu 8 deles à Igreja: 2 sacerdotes eIrmãos na FSSPX, 1 capuchinho de Morgon,Beneditino de Bellaigues , 1 Freira beneditina de Perdechat e 1 Irmã do FSPX .

Mas isso não é tudo! Porque a irmã da Sra. Gelineau se casou com o Sr. MORILLE e de sua numerosa família saiu 1 padre da FSSPX – o Pe. Michel Gelineau -, 1 professor dominicano de Fanjeaux e 1 Clarissa de Morgon.

Quem dirá quanta dedicação, quanto sacrifício, quanta entrega de si mesmo, quanto amor por Nosso Senhor e Nossa Senhora se levou para chegar a essa abençoada “missão” de Deus?

Grandes graças foram dispensadas neste dia de ordenação onde todos puderam sentir uma grande paz, uma total serenidade e uma profunda alegria, totalmente católica.

Rezemos pela perseverança dos novos ordenados e peçamos a Deus que nos dê muitas santas vocações religiosas e sacerdotais.

Deo gratias!

**************************

“Senhor, dai-nos sacerdotes,

Senhor, dai-nos santos sacerdotes,

Senhor, dai-nos muitos santos sacerdotes,

Senhor, dai-nos muitas santas vocações religiosas,

Senhor, dai-nos famílias católicas, 

São Pio X, rogai por nós”

TOMADA DE BATINA EM LA REJA – 2018

Este slideshow necessita de JavaScript.

Fonte: DICI – Tradução: Dominus Est

Na manhã de domingo, 16 de setembro, 2018, durante a grande Missa das 10:00h, o Padre Álvaro Calderón, Vice-Diretor do Seminário de Nossa Senhora Corredentora de La Reja (Argentina), entregou a batina a 7 seminaristas do primeiro ano de espiritualidade. 

Em sua homilia, o celebrante evocou diante dos seminaristas o amor pelo sacerdócio e o distanciamento do mundo que a batina significa. Esta sóbria veste eclesiástica manifesta sua consagração a Deus. 

São 7 seminaristas: 3 brasileiros, 2 argentinos, 1 espanhol, 1 mexicano. 

Em menos de um mês, no dia 6 de outubro, serão realizadas as cerimônias da tonsura, das ordens menores e do subdiaconato. Estas ordens, que são todos os graus para o sacerdócio católico, serão concedidas por Mons. Fellay, Bispo Auxiliar e Conselheiro Geral da Fraternidade São Pio X. 

**************************

“Senhor, dai-nos sacerdotes,

Senhor, dai-nos santos sacerdotes,

Senhor, dai-nos muitos santos sacerdotes,

Senhor, dai-nos muitas santas vocações religiosas,

Senhor, dai-nos famílias católicas, 

São Pio X, rogai por nós”

MINHA MISSA DIÁRIA

Resultado de imagem para rezando joelhosFonte: FSSPX México – Tradução: Dominus Est

Muitos fiéis sentem a ausência da verdadeira Missa católica, seja de forma regular, porque não têm por perto alguma capela ou priorado onde se celebre, seja de forma ocasional, por ocasião de alguma viagem ou férias. A todos esses, queremos oferecer-lhes neste artigo, um método simples para unirem-se espiritualmente à Missa que não podem assistir fisicamente, santificando assim o domingo segundo o espírito da Igreja.

Talvez possa não assistir à Santa Missa todos os dias. Mas posso rezar “minha Missa” … No silêncio matutino ou vespertino de meu quarto, em minha oficina, em meu escritório, em meus estudos… posso rezar a “minha missa”, unindo-me ao Santo Sacrifício está sendo oferecido em todos os altares católicos do mundo. E “minha missa” começa assim: 

1º Minha purificação. – Como o sacerdote ao pé do altar… começarei purificando minha alma. Meu ato de contrição… com sinceridade: Meu Deus, eu te amo; perdão e misericórdia. 

2º Minha renovação da fé. – E assim purificado, renovarei minha fé… Com a leitura de um texto da Sagrada Escritura que não falte um trecho do evangelho, ou com a recitação pausada do Credo.

3º Meu ofertório. – É despertar em mim uma vontade de entrega. É um desejo sincero de oferecimento… 

Todo o meu dia, minhas orações e trabalho, entregues ao Senhor, como a gota de água derramada no cálice do sacrifício… 

Minha vida unida a Cristo… para a glória do Pai… em reparação de todos os pecados… por minhas necessidades pessoais e familiares… pelas necessidades do Apostolado… pelas intenções do Papa … pelas necessidades da Igreja e do mundo … por nossa Fraternidade São Pio X e sua grande luta contra o liberalismo.

Este sincero desejo de entrega prepara minha consagração. 

4º Minha consagração. – É a realização do meu ofertório: o momento mais solene da “minha missa”. É a transformação de minha vida em Jesus… é uma consagração da minha vida ao AMOR… E minha consagração pode ser assim:

“Coração Divino de Jesus! Através do Imaculado Coração de Maria Santíssima, ofereço-Vos todas as minhas orações, obras e sofrimentos deste dia em reparação de nossos pecados e por todas as intenções pelas quais vos imolais continuamente no Santíssimo Sacramento do Altar. Ofereço-vos tudo isto especialmente pela liberdade e exaltação da nossa Santa Madre Igreja”.

Minha consagração está feita. Agora tenho que vivê-la, vinte e quatro horas por dia, cumprindo com amor meu dever de Estado. 

5º Pai Nosso – É a grande oração do cristão… São as grandes intenções do Coração de Jesus… O rezarei lentamente… É a minha preparação para a Comunhão… PAI NOSSO QUE ESTAIS NO CÉU… 

6º Minha comunhão:  – É a consumação da “minha missa”. Talvez eu não possa comungar hoje sacramentalmente. Farei, pelo menos, uma Comunhão Espiritual… A Comunhão Espiritual é isto: um ato de fé na presença de Cristo na Eucaristia. Um sincero desejo de recebê-Lo espiritualmente em meu coração… Eu posso fazer assim:

“Vem, Senhor Jesus, e fica comigo. Dá-me a vossa graça para ser fiel aos vossos mandamentos. Dá-me a vossa graça para que jamais me aparte de Vós. Amém”

E no silêncio do meu coração unirei minha vida com a de Cristo, e Ele me dará Sua graça para meu combate de hoje. 

7º “Minha Missa» terminará. – «Minha Missa» chega ao fim. Tenho por certo de que Deus me devolverá cem vezes o obséquio do meu sacrifício. 

E agora coloco fim à “minha Missa” como os sacerdotes em nossas igrejas. Será minha ação de graças como o final do meu sacrifício. Direi pausadamente três vezes aquela bela saudação do anjo à SEMPRE VIRGEM MARIA, completada posteriormente pelo amor filial da Igreja à sua Mãe e Rainha. AVE MARIA… SALVE RAINHA, MÃE DE MISERICÓRDIA…

Talvez as reze pelas minhas intenções particulares… Mas me lembrarei que os padres pedem a conversão do mundo, e que o Papa Pio XI pediu que se rezassem estas orações pela conversão da Rússia. Pedirei, então, para o Papa consagre a Rússia ao Imaculado Coração de Maria, para que revele o terceiro segredo de Fátima, para que a hierarquia da Igreja volte à fidelidade da Tradição, e, finalmente, pelo triunfo dos Sagrados Corações de Jesus e Maria.

SÃO PIO X, SANTO PROVIDENCIAL DOS TEMPOS MODERNOS

Resultado de imagem para são pio x

Fonte: Hojitas de Fe, 211, Festas do Santoral, Seminário Nossa Senhora Corredentora, FSSPX – Tradução: Dominus Est

Quando Pio XII canonizou São Pio X, em 29 de maio de 1954, não deixou de chamar-lhe repetidamente, no discurso de canonização, “o santo dado pela Providência para a nossa época”, “o santo providencial do tempo presente”, “o santo providencial de nossos tempos”. E, de fato, na pessoa de São Pio X podemos ver, em ordem à Igreja, uma tríplice Providência de Deus:

  • A Providência pela qual o retira de uma humilde família de Riese, conduzindo-o por todos os graus e cargos da hierarquia, até estabelecê-lo no Sumo Pontificado.
  • A Providência pela qual a sua ação não se limita ao tempo de sua vida, mas que perdura nos tormentosos tempos posteriores.
  • A Providência pela qual o Supremo Magistério reconhece a ação providencial de José Sarto, de Pio X, e a confirma.

1 – Providência primeira

Podemos vê-la assinalada nas palavras do Introito da Festa de São Pio X: “Do meio do povo tirei o meu eleito; ungi-o com o meu óleo santo; a minha mão o sustentará, e o meu braço lhe dará firmeza”.

É admirável ver como Deus, de maneira suave, mas precisa, vai guiando a esse humilde filho de um oficial, que nem sequer tem com que pagar os estudos, por todos os graus da hierarquia: exemplar seminarista entre seus companheiros, depois vigário em Tombolo (9 anos), pároco de Salzano (9 anos), cônego de Treviso, diretor espiritual do seminário desta mesma diocese, chanceler secretário do bispo (8 anos), bispo de Mântua (9 anos), cardeal e patriarca de Veneza (9 anos). Uma longa preparação de 45 anos de sacerdócio, e de 19 anos de vida episcopal, dedicada às necessidades das almas, da formação sacerdotal, da Igreja, dos erros e perigos que a combatem, e dos melhores meios para promover a difusão e a defesa da fé e da Igreja. Continuar lendo

17ª FORMAÇÃO FSSPX: A VIDA ESPIRITUAL

Passo 1 – Peça sua ficha de inscrição

Cadastre seu nome e e-mail para receber uma ficha de inscrição completa a ser preenchida.

INSC

Passo 2 – Faça o pagamento do sinal e o preenchimento da ficha.

Preencha a ficha recebida e a envie por e-mail com o comprovante de pagamento do sinal de R$50.

O valor de R$50 deve ser transferido para a seguinte conta:

Banco Itaú

Associação Religiosa e Cultural São Pio X
CNPJ: 09.385.198/0001-43

Agência 341
Conta Corrente 07749-1

Passo 3 – Aguarde a confirmação.

A confirmação de sua inscrição e instruções adicionais serão enviadas por e-mail.

TRÊS EXEMPLOS DE VIRTUDE CRISTÃ NA VIDA DE SANTA ROSA DE LIMA

Resultado de imagem para santa rosa de limaFonte: Hojitas de Fe, 158, Festas do Santoral | Seminário Nossa Senhora Corredentora, FSSPX – Tradução: Dominus Est

No dia 30 de agosto, a Igreja celebra a festa de Santa Rosa de Lima, padroeira da América Latina e primeira santa do continente americano. Esta Santa é, em razão de sua vida prodigiosa, quase mais admirável do que imitável, uma alma rival de São Luís Gonzaga em santidade, inocência e penitência, e um dos exemplos que Nosso Senhor Jesus Cristo concedeu à sua Igreja no tempo da Contrarreforma, para mostrar com os fatos o poder da graça que o Protestantismo negava: “Tens, porém, algumas pessoas em Sardes que não contaminaram os seus vestidos; e irão comigo (ao céu) vestidas de branco, porque são dignas disso.” (Ap 3, 4).

Aproveitemos, pois, o repasso de sua vida para nela encontrar alguns exemplos que se pudermos imitar em nossa vida cristã, em torno das três graças que nela mais brilharam, a saber:

• a fidelidade de Santa Rosa à graça;

• a penitência admirável que praticou durante toda a sua vida;

• e o total desprezo pelo respeito humano.

1º Grandes dons e graças de Deus a Santa Rosa e fidelidade da Santa aos mesmos.

Santa Rosa de Lima nasceu em 20 de abril de 1586 em Lima, então capital do Vice-Reino do Peru, sendo filha de Gaspar de las Flores e Maria de Oliva, ambos ilustres por sua nobreza e por sua piedade, embora de condição modesta.

Recebeu nossa Santa no batismo o nome de Isabel; mas três meses depois, quando sua mãe observou seu rosto transfigurado em uma rosa, começaram a chamá-la Rosa. Continuar lendo

A MÃE: O CORAÇÃO DA CASA

Fonte: FSSPX México – Tradução: Dominus Est

É sabido que a mãe deve ser o coração da casa. Eis um exemplo concreto: a mãe de Mons. Marcel Lefebvre.

A mãe [Sra. Lefebvre] nunca esperava estar totalmente recuperada para ter seus filhos batizados. A família ia sem ela à igreja, e somente em seu retorno aceitava pegar o bebê em seus braços, renascido para a vida divina e adornado com a graça santificante.

(…)

A mãe da família era uma alma profundamente espiritual e extremamente apostólica: recordemos duas características de sua fisionomia moral, que Marcel herdaria. Enfermeira formada da Cruz Vermelha, dedicava um dia e meio por semana cuidando dos doentes do ambulatório, realizando o trabalho que desagradava os outros. Ela e seu marido fizeram parte da Conferência de São Vicente de Paulo, mas seu maior apostolado era o da terceira ordem franciscana: pelo estímulo da Sra. Lefebvre, convertida em presidente do discretório de Tourcoing, a fraternidade das “Irmãs” da terceira ordem chegou a 800 membros, com professoras de noviças escolhidos por ela e retiros fechados.

Dirigida espiritualmente pelo padre Huré, montfortiano, sua alma foi elevada a uma vida de união constante com Jesus Cristo; praticava a oração e leitura espiritual; viril e magnânima, se exercitava na mortificação e na renúncia, e em 1917 fez o “voto dos mais perfeitos” (renovado  de confissão em confissão). Vivia pela fé, recomendando todos os acontecimentos a Deus e à sua vontade. A característica mais constante de sua alma e seu espírito era a ação de graças à Divina Providência.

(…)

O lar da família dos Lefebvre era um santuário com seu ritual próprio. Enquanto o pai, acompanhado de Louise, assistia a Missa das 06:15h, no qual acolitava ao pároco, a mãe acordava as crianças traçando-lhes o sinal da cruz na testa e pedindo-lhes para oferecer as obras do dia; depois ia à missa das 07:00h com seus filhos em idade de caminhar, a menos que, sendo já mais velhos, assistiriam a Missa no internato.

Todas as tardes a oração em comum aliviava os reveses da jornada e unia os corações na mesma caridade de Deus. As crianças não iam dormir sem receber a bênção de seus pais.

“Durante o mês de maio, dizia Christiane, íamos em peregrinação a La Marlière, ao lado da cidade de Tourcoing, perto da fronteira com a Bélgica. Procurávamos fazer uma novena de peregrinações durante o mês. Tínhamos que levantar às 05:00h, fazíamos 45 minutos de caminhada (e em jejum), para assistir à Missa das seis e voltar a tempo para as nossas aulas.

Marcel Lefebvre – Dom Bernard Tissier de Mallerais

ROMA, O QUE FIZESTE DO MARTÍRIO DE SÃO PEDRO E SÃO PAULO?

Meus caríssimos irmãos,

Eis-nos outra vez reunidos sob o patrocínio de São Pedro e São Paulo, mártires. Como não lançar nossos olhares, pelo pensamento, pelo coração, para Roma? Roma que este Papa e o apóstolo São Paulo regaram com o seu sangue, acompanhados de tantos e tantos mártires. Foi também com emoção que lemos esta manhã as lições do Papa São Leão, que se dirigia assim à Cidade Eterna: 

“Ó Roma, quæ eras magistra erroris facta est discípula veritatis – Ó Roma, tu que eras mestra do erro, que ensinaste o erro, eis que te fizeste serva da Verdade”. 

Que bela palavra: serva da Verdade! E ele acrescentava que esta cidade de Roma reunia todos os erros de todas as nações: Omnium gentium serviebat erroribus

Roma parecia estar a serviço dos erros de todas as nações. Acolhendo todas as divindades, Roma julgava, diz ainda São Leão, que tinha uma grande religião, magnam religionem, porque, precisamente, ela reunia todos os erros, todas as religiões, em seu seio.

Estas palavras de São Leão descrevendo a Roma pagã, a Roma antiga, faz-nos refletir hoje.

Qual é, atualmente, a situação de Roma? O que pensa de nós, reunidos aqui para realizar, assistir ou participar destas ordenações sacerdotais?

Podemos sabê-lo lendo o livro do Cardeal Ratzinger que acaba de ser lançado  e que fala de nós.

O que diz ele de nós? Diz que é espantoso que a Fraternidade Sacerdotal São Pio X seja tão ligada aos papas anteriores ao Concílio – o que para nós é verdadeiramente um testemunho que nos alegra – e que façamos tão grandes reservas aos papas que se seguiram ao Concílio. Se são tão ligados ao papado, porque, espanta-se ele, fazer distinção entre os papas? Continuar lendo

22 DE AGOSTO – CORAÇÃO IMACULADO DE MARIA

Resultado de imagem para imaculado coração

***********************************

LADAINHA DO IMACULADO CORAÇÃO DE MARIA

Senhor, tende piedade de nós
Cristo, tende piedade de nós
Senhor, tende piedade de nós

Cristo, olhai-nos.
Cristo, escutai-nos

Deus Pai celestial, Tem misericórdia de nós.
Deus Filho Redentor do mundo, Tem misericórdia de nós.
Deus Espírito Santo, Tem misericórdia de nós.
Santa Trindade, um só Deus, Tem misericórdia de nós.

Santa Maria, Coração Imaculado de Maria, rogai por nós 
Coração de Maria, cheio de graça, rogai por nós 
Coração de Maria, vaso do amor mais puro, rogai por nós 
Coração de Maria, consagrado íntegro a Deus, rogai por nós 
Coração de Maria, preservado de todo pecado, rogai por nós 
Coração de Maria, morada da Santíssima Trindade, rogai por nós 
Coração de Maria, delícia do Pai na Criação, rogai por nós 
Coração de Maria, instrumento do Filho na Redenção, rogai por nós 
Coração de Maria, a esposa do Espírito Santo, rogai por nós 
Coração de Maria, abismo e prodígio de humildade, rogai por nós 
Coração de Maria, medianeiro de todas as graças, rogai por nós 
Coração de Maria, batendo em uníssono com o Coração de Jesus, rogai por nós 
Coração de Maria, gozando sempre da visão beatífica, rogai por nós 
Coração de Maria, holocausto do amor divino, rogai por nós 
Coração de Maria, advogado ante a justiça divina, rogai por nós 
Coração de Maria, transpassado por uma espada, rogai por nós 
Coração de Maria, Coroado de espinhos por nossos pecados, rogai por nós 
Coração de Maria, agonizando na paixão de teu Filho, rogai por nós 
Coração de Maria, exultando na Ressurreição de teu Filho, rogai por nós 
Coração de Maria, triunfando eternamente com Jesus, rogai por nós 
Coração de Maria, fortaleza dos cristãos, rogai por nós 
Coração de Maria, refúgio dos perseguidos, rogai por nós 
Coração de Maria, esperança dos pecadores, rogai por nós 
Coração de Maria, consolo dos moribundos, rogai por nós 
Coração de Maria, alívio dos que sofrem, rogai por nós 
Coração de Maria, laço de união com Cristo, rogai por nós 
Coração de Maria, caminho seguro ao Céu, rogai por nós 
Coração de Maria, prenda de paz e santidade, rogai por nós 
Coração de Maria, vencedora das heresias, rogai por nós 
Coração de Maria, da Rainha dos Céus e Terra, rogai por nós 
Coração de Maria, da Mãe de Deus e da Igreja, rogai por nós 
Coração de Maria, que por fim triunfarás, rogai por nós 
Cordeiro de Deus que tiras o pecado do mundo, Perdoai-nos Senhor 
Cordeiro de Deus que tiras o pecado do mundo, Escutai-nos Senhor 
Cordeiro de Deus que tiras o pecado do mundo, Tem misericórdia de nós.

Rogai por nós Santa Mãe de Deus
R. Para que sejamos dignos de alcançar as promessas de Nosso Senhor Jesus Cristo

Oremos:
Vós que nos tens preparado no Coração Imaculado de Maria uma digna morada de teu Filho Jesus Cristo, concedei-nos a graça de viver sempre conforme a sua vontade e de cumprir seus desejos.
Por Cristo teu Filho, Nosso Senhor. Amém

PADRE PIO, O RETRATO VIVO DO CRISTO CRUCIFICADO

news-header-imageA edição de julho-setembro de 2018 do Le Chardonnet (# 340) inclui um artigo do Pe. François-Marie Chautard sobre Padre Pio, o sacerdote estigmatizado que morreu há 50 anos em 23 de setembro de 1968.

Fonte: DICI – Tradução: Dominus Est

Uma das missões do Padre Pio foi “tornar visível a cruz de Jesus Cristo”. Cristo assumiu a forma humana para tornar visível o invisível. Esta revelação de Deus não terminou com a Sua Ascensão, pois após o Seu retorno ao Pai, Nosso Senhor enviou o Espírito Santificador. Desde então, cada século teve sua parcela de santos cujas vidas perfeitas em imitação de Cristo parecem renovar Sua encarnação. A vida exterior de alguns santos, por vezes, configura-se tão bem à de Cristo que eles revivem Sua paixão em sua própria carne.

São Francisco de Assis é o mais conhecido de todos eles, e muitos artistas ilustraram o Poverello recebendo os estigmas. Outros santos também experimentaram este fenômeno extraordinário: Santa Catarina de Siena, ou Madame Acarie (Bem-aventurada Marie de l’Incarnation), cujos estigmas eram invisíveis.

Mas até 20 de setembro de 1918, nenhum sacerdote, apesar de sua sacramental união com Cristo Sumo Sacerdote, havia sido escolhido para renovar em sua própria carne o mistério do Sacrifício da Cruz.

Em 20 de setembro de 1918, quando ele orava diante de um crucifixo pendurado diante do coro dos monges, raios de luz do crucifixo perfuraram suas mãos, pés e lados como setas. O jovem Capuchinho, de 31 anos, ainda não sabia disso, mas nos cinquenta anos seguintes, até 20 de setembro de 1958, ostentaria as marcas visíveis da Paixão de Cristo, que reviveria a cada dia. Continuar lendo

DOM SALVADOR LAZO, BISPO EMÉRITO DE SÃO FERNANDO DA UNIÃO (FILIPINAS) – DA TRADIÇÃO CATÓLICA À TRADIÇÃO CATÓLICA

BishopLazoDom Salvador Lazo, bispo emérito de São Fernando da União regressado á plena Tradição católica, deixou-nos em 11 de Abril 2000. Antes de se juntar à casa do Pai, tinha redigido uma pequena descrição do seu percurso pessoal, da Tradição católica à Tradição católica, a qual publicamos a seguir.

Infância

A arquidiocese de Tuguegarao é a minha diocese de origem. Resultou da divisão da diocese de Nova Segóvia em 1910 e foi elevada arquidiocese em Setembro de 1974. Tuguegarao é a capital da província de Cagayan. O vale de Cagayan é irrigado pelo Rio Grande, também chamado Cagayan, o mais comprido rio de todo o arquipélago.

A parte sudoeste de Cagayan é conhecida pelo nome de distrito de Itawes. O distrito está dividido em três partes pelo Rio Chico, afluente do Rio Grande. Nas margens do Rio Chico situam-se as cidades de Tuao, Rizal, Piat, Santo Nino ou Faire, onde vi a luz do dia, em 1 de Maio de 1917. Sete filhos vieram abençoar a união de meus pais. Eu fui o terceiro. Meus pais, Fortunato e Emiliana Lazo, eram financeiramente pobres, mas ricos no seu amor a Deus e aos seus semelhantes. Meu pai estudou Leis e serviu como Juiz de Paz na nossa pequena cidade. Todas as tardes dirigia a família na recitação do santo Rosário, e acompanhava-a à Missa dominical. Minha mãe, por outro lado, iniciava os pagãos Igorotes e Kalingas, das montanhas da Cordilheira, na troca dos seus produtos, como ramos de palma e raízes recolhidas na floresta. Em troca, minha mãe dava-lhes lixívia, fósforos, pequenas facas e tecido usado. Ela lavava regularmente as roupas sagradas da igreja paroquial. No Verão, convidava os Kalingas e os Igorotes para nossa casa, para pode ensinar-lhes o catecismo. Minha mãe faleceu em 1926, quando dava a vida ao seu sétimo filho. Tia Lorenza, sua irmã, tomou conta de nós durante os anos da nossa juventude. As raízes da família remontam à pequena cidade de S. Vicente, Ilocos Sul, situada entre a costa do Mar da China e as Cordilheiras. Meus avós e pais deslocaram-se para Cagayan em virtude dos tumultos políticos devidos à revolução filipina dos fins do século XIX e princípios do século XX (1898-1909).

Em 1934, o bispo da diocese de Tuguegarao era D. Constance Jurgens, holandês, doutor em teologia, da Congregação do Coração Imaculado de Maria, conhecido pela santidade de vida, zelo apostólico, e caridade com os pobres, à imagem de Cristo. Em 1933, como terminasse os meus estudos elementares na escola central de Santo Nino, meu pai levou-me para Tuguegarao, a fim de estudar no liceu de Cagayan, porque nesse tempo Santo Nino não tinha liceu e, portanto, não tinha instituição católica secundária. Continuar lendo

SANTO TOMÁS DE AQUINO E A PENA DE MORTE – É LÍCITO AOS JUÍZES INFLIGIR PENAS

Resultado de imagem para são tomás de aquinoSuma Contra os Gentios, livro 3, Capítulo 146

1 – Como alguns desprezam as penas infligidas por Deus, pois, estando entregues aos sentidos, cuidam só do que vêem, foi determinado pela providência divina que houvesse homens na terra, os quais, pelas penas sensíveis e atuais, forcem os outros à observância da justiça. Evidentemente eles não pecam ao punirem os maus, pois ninguém peca porque observa a justiça. Ora, pertence aos justos punir os maus, porque pela pena a culpa é punida, como se depreende do supradito (c. 140). Logo, os juízes não pecam ao punirem os maus.

2 – Além disso, na terra, os homens colocados acima dos outros são como executores da providência divina, pois Deus, pela ordenação da sua providência, realiza as coisas inferiores mediante as superiores, como se depreende do que foi dito acima (cc. 77 ss). Ora, ninguém peca seguindo a ordenação da providência divina. Além disso; é próprio da providência divina punir os maus e premiar os bons, como se depreende do que foi dito acima (c. 140). Logo, os homens que governam os outros não pecam ao premiar os bons e castigar os maus.

3 – Além disso, não é o bem que necessita do mal, porém este, daquele. Por isso, o que é necessário para a conservação do bem não pode ser em si mesmo mau. Ora, para a conservação da harmonia entre os homens é necessária a imposição das penas. Logo, punir os maus não é em si mesmo mau.

4 – Além disso, o bem comum é melhor que o bem particular de um só (in I Ethic 1, 1094b; Sententia Ethic., lib. 1 l. 7 n. 2). Por isso, pode-se excluir o bem particular, para a conservação do bem comum. Ora, a vida de alguns homens perniciosos prejudica o bem comum, que consiste na harmonia da sociedade humana. Logo, esses homens devem ser afastados do convívio humano pela morte. Continuar lendo

A ÉPOCA DOS MACABEUS, FIGURA DA SITUAÇÃO ATUAL DA IGREJA

Resultado de imagem para macabeus

Fonte: Hojitas de Fe, 7, Seminário Nossa Senhora Corredentora, FSSPX
Tradução:
Dominus Est

“Tudo o que foi escrito, para nosso ensino foi escrito; a fim de que, pela paciência e consolação (que tiramos) das Escrituras, tenhamos esperança” (Rm 15 4). Nesta ordem de coisas, o primeiro Livro dos Macabeus está repleto de instruções para nós, ao assinalarmos duas coisas: • por um lado, as tremendas provas que o povo escolhido sofreu por querer imitar os pagãos: • por outro lado, o auxílio que a divina Providência deu naquela luta de vida ou morte, que, humanamente falando, deveria ter resultado na total aniquilação do pequeno povo judeu.

Propomos, então, aplicar em pinceladas breves o tema deste livro inspirado à crise atual da Igreja, também em dois pontos: • em primeiro lugar, descrevendo a situação provocada na Igreja por querer aceitar os princípios do homem moderno, racionalista, independente de Deus; • e, em seguida, destacar os remédios que a Providência deixou para a sua Igreja: uma situação semelhante a dos Macabeus, remédios semelhantes aos então dados pelo auxílio divino.

1ª Situação descrita pelo Livro inspirado, e aplicação à nossa.

Este livro nos conta como foi poderoso o reinado de Alexandre, o Grande, que rapidamente ocupou o mundo então conhecido. Este império impôs seus deuses e costumes em todos os lugares, exceto sobre o povo escolhido, que a princípio respeitou. Porém, mais tarde, sob o rei Antíoco Epifânio, da dinastia selêucida, este império tornou-se um perseguidor da verdadeira religião e do povo que a professava, o povo judeu. As coisas ocorreram da seguinte maneira. Continuar lendo