TONSURAS E PRIMEIRAS ORDENS MENORES EM ÉCÔNE – 2021

thl_7800

Fonte: Séminaire Saint-Pie X – Tradução: Dominus Est

Em 27 de fevereiro de 2021, sábado das Quatro Têmporas da Quaresma, D. Alfonso de Galarreta conferiu a tonsura clerical a 5 levitas e as Ordens Menores de Hostiário e Leitor a outros 10.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Este slideshow necessita de JavaScript.

**************************

Nota do blog 1: Colocamos abaixo alguns links sobre a vocação sacerdotal:

Nota do blog 2: Mais números sobre a FSSPX podem ser vistos clicando aqui.

Nota do blog 3: Perguntas e respostas sobre a FSSPX podem ser vistas clicando aqui.

Nota do blog 4: Para saber mais sobre as Ordens Sagradas na Igreja clique aqui.

**************************

“Senhor, dai-nos sacerdotes,

Senhor, dai-nos santos sacerdotes,

Senhor, dai-nos muitos santos sacerdotes,

Senhor, dai-nos muitas santas vocações religiosas,

Senhor, dai-nos famílias católicas, 

São Pio X, rogai por nós”

SANCTE PIE DECIME

Nas vozes da Schola Cantorum St. Cecilia, da FSSPX em Utrecht, na Holanda.

Nota do blog: é em Utrecht (Holanda) que a FSSPX mantém uma de suas mais belas igrejas: a de St. Willibrord. Nos links abaixo é possível ver mais sobre ela:

TONSURA NO SEMINÁRIO SANTO TOMÁS DE AQUINO, EM DILLWYN (EUA)

stst2021_0

Fonte: DICI – Tradução: Dominus Est

Foi em um Seminário ainda sob a neve que ocorreu a cerimônia de tonsura, no dia 2 de fevereiro, em Dillwyn, dia da Festa da Apresentação do menino Jesus no templo.

Embora a cerimônia do recebimento de batina tenha sido antecipada para os seminaristas do primeiro ano, depois de um ano conturbado pelas condições sanitárias, a cerimônia de tonsura pôde ser realizada na tradicional data de 2 de fevereiro.

D. Bernard Fellay, que agora reside no Seminário Santo Tomás de Aquino, conferiu a tonsura a 12 seminaristas do segundo ano: 11 americanos e 1 canadense.

A tonsura é a introdução oficial no grande corpo social dos consagrados a Deus, a passagem legal do estado laico ao estado eclesiástico. Receber a tonsura é, portanto, tornar-se clérigo, ou seja, ser incorporado ao clero.

A tonsura, porém, não faz parte do sacramento da Ordem, mas trata-se de um sacramental, que se realiza removendo mechas de cabelo com uma tesoura. Ao mesmo tempo, o Bispo pronuncia a fórmula ritual: “Dominus pars haereditatis meae et calicis mei, tu es qui restitues haeriditatem meam mihi.” – “O Senhor é a porção da minha herança e do meu cálice, és tu que tens na mão a minha sorte “

Depois de tê-la conferido, a Igreja acrescenta um complemento: a imposição da sobrepeliz branca, que é a vestimenta do coro do clero e que é usada em todas as cerimônias rituais. É também, por sua brancura, a figura de um novo nascimento.

Este slideshow necessita de JavaScript.

**************************

Nota do blog 1: Colocamos abaixo alguns links sobre a vocação sacerdotal:

Nota do blog 2: Mais números sobre a FSSPX podem ser vistos clicando aqui.

Nota do blog 3: Perguntas e respostas sobre a FSSPX podem ser vistas clicando aqui.

Nota do blog 4: Para saber mais sobre as Ordens Sagradas na Igreja clique aqui.

**************************

“Senhor, dai-nos sacerdotes,

Senhor, dai-nos santos sacerdotes,

Senhor, dai-nos muitos santos sacerdotes,

Senhor, dai-nos muitas santas vocações religiosas,

Senhor, dai-nos famílias católicas, 

São Pio X, rogai por nós”

CERIMÔNIAS NO SEMINÁRIO DO SAGRADO CORAÇÃO DE ZAITZKOFEN

zst2021_11

Fonte: DICI – Tradução: Dominus Est

Nos dias 2 e 3 de fevereiro de 2021, as cerimônias anuais no seminário de língua alemã da Fraternidade São Pio X puderam ser realizadas, com algumas restrições à participação dos fiéis, de acordo com as normas sanitárias.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Esses dois dias centraram-se em quatro cerimónias diferentes, que dizem respeito aos seminaristas do primeiro ao quarto ano – num total de seis. Foi D. Tissier de Mallerais, Bispo auxiliar da Fraternidade, quem oficiou durante esses dois dias.

Em 2 de fevereiro, o pontífice vestiu pela primeira vez com o traje eclesiástico 9 seminaristas do primeiro ano: 4 alemães, 1 bielo-russo, 1 húngaro, 1 libanês, 1 polonês e 1 suíço. Em seguida, conferiu a tonsura clerical a 7 seminaristas do segundo ano: 2 alemães, 1 austríaco, 1 polonês e 3 suíços.

A tonsura não faz parte do sacramento da Ordem propriamente dito, mas é obrigatória para receber as várias Ordens. Na verdade, é um sacramental – uma cerimônia eclesiástica que confere uma graça, como as bênçãos – que se realiza cortando algumas mechas do cabelo, para significar a renúncia do mundo.

Em 3 de fevereiro, D. Tissier de Mallerais conferiu as primeiras Ordens Menores, de Porteiro (Hostiário) e Leitor, a 4 seminaristas do terceiro ano: 1 alemão, 1 austríaco, 1 lituano e 1 suíço, bem como as segundas Ordens Menores – de Exorcista e Acólito – a 4 seminaristas do quarto ano: 1 polonês, 1 russo, 1 suíço e 1 tcheco.

É animador constatar o número de nacionalidades representadas: 10 para 24 seminaristas, o que mostra a atração universal que a formação tradicional exerce.

Em sua homilia, o pontífice enfatizou que as ordens conferidas, mesmo que permaneçam relativas conferem um poder real sobre o Corpo Místico de Cristo. E como é absurdo suspendê-los após o Concílio Vaticano II, substituindo-os por “ministérios”, que agora podem ser confiados às mulheres, segundo um decreto muito recente do Papa Francisco.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Rezemos pela perseverança de todos esses jovens levitas, para que um dia se tornem sacerdotes e tragam sua força para a Igreja de amanhã, onde muitas coisas deverão ser reconstruídas, trabalho para o qual eles não serão um fardo muito pesado.

**************************

Nota do blog 1: Colocamos abaixo alguns links sobre a vocação sacerdotal:

Nota do blog 2: Mais números sobre a FSSPX podem ser vistos clicando aqui.

Nota do blog 3: Perguntas e respostas sobre a FSSPX podem ser vistas clicando aqui.

Nota do blog 4: Para saber mais sobre as Ordens Sagradas na Igreja clique aqui.

**************************

“Senhor, dai-nos sacerdotes,

Senhor, dai-nos santos sacerdotes,

Senhor, dai-nos muitos santos sacerdotes,

Senhor, dai-nos muitas santas vocações religiosas,

Senhor, dai-nos famílias católicas, 

São Pio X, rogai por nós”

TOMADA DE BATINA NO SEMINÁRIO SAINT-CURÉ-D’ARS DE FLAVIGNY

Este slideshow necessita de JavaScript.

Fonte: La Porte Latine – Tradução: Dominus Est

Na terça-feira, 2 de fevereiro de 2021, no Seminário Santo Cuta d’Ars, D. Alfonso de Galarreta, Bispo auxiliar da Fraternidade Sacerdotal São Pio X, entregou o hábito eclesiástico (batina) a 20 seminaristas do primeiro ano: 14 franceses, 2 Suíço, 1 belga, 1 espanhol, 1 inglês e 1 brasileiro.

O celebrante foi assistido pelos padres Guillaume Gaud, diretor do seminário (sacerdote assistente), Alain-Marc Nély e Foucauld Le Roux (diácono assistente), Louis Hanappier (diácono) e Cyprien Du Crest (subdiácono). O Pe. Benoît De Jorna, Superior do Distrito da França, e o Pe. Patrick Duverger, Superior do Distrito de Benelux, estiveram presentes na cerimônia.

É, em grande parte, fruto das escolas da Tradição, já que as escolas de Marlieux, Bitche, Saint-Bernard, Saint-Joseph-des-Carmes, Etcharry, Saint-Michel e Sainte-Marie viram pelo menos um de seus ex-alunos receber a batina.

Em seu sermão, D. Galarreta lembrou o que representava o traje clerical: um apelo ao sacrifício e à renúncia. Renúncia imposta pela Providência e pelos acontecimentos atuais, pois sabemos através de São Paulo que “todas as coisas concorrem para o bem daqueles que amam a Deus” (Rom. 8,28), e com Santo Agostinho que “Se és ouro, a tribulação te purifica de tua escória. Se és palha, a tribulação te reduz a cinzas.”

**************************

Nota do blog 1: Colocamos abaixo alguns links sobre a vocação sacerdotal:

Nota do blog 2: Mais números sobre a FSSPX podem ser vistos clicando aqui.

Nota do blog 3: Perguntas e respostas sobre a FSSPX podem ser vistas clicando aqui.

Nota do blog 4: Para saber mais sobre as Ordens Sagradas na Igreja clique aqui.

**************************

“Senhor, dai-nos sacerdotes,

Senhor, dai-nos santos sacerdotes,

Senhor, dai-nos muitos santos sacerdotes,

Senhor, dai-nos muitas santas vocações religiosas,

Senhor, dai-nos famílias católicas, 

São Pio X, rogai por nós”

NOVO PRIORADO DA FSSPX EM TÓQUIO

Fonte: FSSPX Ásia – Tradução do nosso amigo Danilo Luis Garcia de Oliveira

Após 27 anos de apostolado no Japão, a FSSPX finalmente abriu um priorado em Tóquio.

Desde a sua ordenação sacerdotal em junho de 1993, o Pe. Onoda tem viajado constantemente das Filipinas ao Japão para exercer o apostolado em seu próprio país.

A inauguração do Priorado estava programada para ocorrer em setembro de 2020, mas com a pandemia…

Por fim, o Priorado Stella Matutina (Nossa Senhora, Estrela da Manhã) foi inaugurado no Primeiro Sábado do mês (2 de janeiro de 2021).

Peçamos todos à Santíssima Virgem que derrame as graças de Seu Imaculado Coração sobre o povo japonês!

fr_wailliez_preaching

Encomendamos as suas orações ao Pe. Thomas Onoda e ao Pe. Etienne Demornex para um apostolado frutífero que permita que a Terra do Sol Nascente converta-se ao Filho Ressuscitado.

*********************************

Vídeo do momento da consagração em uma Missa da FSSPX no Japão pode ser visto clicando aqui

CONFERÊNCIA DO PE. PAGLIARANI, SUPERIOR GERAL DA FSSPX: “O PONTIFICADO DO PAPA FRANCISCO – CONTINUIDADE COM SEUS PREDECESSORES (PÓS-CONCILIARES) E NOVIDADES PRÓPRIAS”.

A resposta da Tradição ao naufrágio conciliar

No dia 18 de janeiro de 2020, aconteceu em Paris, França, o congresso do Courrier de Rome em colaboração com o DICI, o órgão de comunicação da Fraternidade São Pio X. No contexto do Sínodo da Amazônia, da colegialidade e do caminho sinodal alemão, os trabalhos se esforçaram para responder a essa grave questão: “Há hoje na Igreja o risco de cisma?”

Em conclusão, o Superior Geral da Fraternidade São Pio X expôs qual deveria ser a Resposta da Tradição à eclesiologia conciliar. Voltando ao ensino da encíclica do Papa Francisco, Laudato si’, o Padre Davide Pagliarani mostrou como o papa atual faz parte da continuidade do Concílio Vaticano II enquanto fazia seus próprios acréscimos, novidades que aceleram a autodestruição da Igreja tornando praticamente impossível a vida católica.